Bancos privados contestam exclusividade do Banco do Brasil no empréstimo consignado

A concorrência entre bancos públicos e privados no crédito consignado está deixando os balcões das agências e indo para os tribunais. A discórdia é a atuação do Banco do Brasil no consignado. Já existem pelo menos 11 ações na Justiça questionando a exclusividade que o BB conseguiu para operar o produto em lugares como a cidade de São Paulo e o Estado da Paraíba. A concorrencia reclama que o BB acaba com a competição e livre mercado.

Dos 11 processos, oito foram abertos por instituições financeiras privadas ou por entidades do setor. A principal reclamante é a Associação Brasileira de Bancos (ABBC), que representa os interesses de 84 instituições, a maioria de pequeno e médio portes. Na Paraíba, porém, uma ação foi impetrada pelo banco Santander. A queixa não foi feita diretamente contra o BB, mas contra o secretário de Administração. Procurado pela reportagem, o banco informou que “não pode comentar assuntos sub judice”.

Outros grandes bancos privados também estudam recorrer à Justiça contra a exclusividade do BB. “Não faz sentido a lei permitir que o cliente possa receber o salário no banco que escolher (a chamada portabilidade da conta salário), mas ser obrigado a fazer um consignado com o BB”, argumenta um executivo de um banco privado. “Se a ABBC entra (na Justiça) e ganha, parece lógico que quem está fora também vá atrás. Todos vão buscar seus direitos.”

Por trás da briga está o segmento de crédito que mais cresceu no Brasil nos últimos anos. Embora exista no País desde o fim da década de 1990, o consignado expandiu-se fortemente a partir de 2004, depois de ser regulamentado pelo governo federal. Em fevereiro, o estoque desses empréstimos alcançava R$ 112 bilhões, 61% do total de crédito pessoal no Brasil e cerca de um quarto do crédito concedido às pessoas físicas. A maior parte do dinheiro – R$ 96,5 bilhões – era de trabalhadores do setor público. É por isso que a disputa está concentrada em governos estaduais e municipais.

As informações são da Agência Estado e jornal O Estado de S. Paulo.

Categoria(s): Novidades

Se você gostou desse post ou tem alguma dúvida relacionada ao texto, deixe um comentário ou assine nosso feed e receba futuros posts e artigos em seu leitor de feed.

Deixe um comentário

(Obrigatorio)

(Obrigatorio)